08/06/2018

OPINIÃO | 'OS ALTOS E BAIXOS DO MEU CORAÇÃO' DE BECKY ALBERTALI

Iniciei a leitura sem qualquer tipo de expectativa. O ano passado, li o "O coração de Simon contra o mundo" e apesar de ter gostado, o final desiludiu-me. Ainda assim, quis dar uma nova oportunidade à autora, Becky Albertali, porque adorei a sua escrita e os temas que aborda. Não me desiludi de todo.

Editor: Porto Editora
Edição ou reimpressão: 03-2018
ISBN: 978-972-0-03034-4
Goodreads: ★★★★
COMPRA AQUI

SINOPSE
Aos 17 anos, Molly sabe tudo o que há para saber sobre o amor não correspondido. É que a jovem já se apaixonou 27 vezes, mas sempre em segredo. E por mais que a irmã gémea, Cassie, lhe diga para ter juízo, Molly tem sempre cuidado. É melhor ter cuidado do que sofrer.

Quando Cassie se apaixona, a sua nova relação traz um novo círculo de amigos. Dele faz parte Will, que é engraçado, namoradeiro e um excelente candidato a primeiro namorado da Molly.

Mas há um problema: o colega de Molly, Reid, um cromo e fã incondicional de Tolkien, por quem ela jamais se apaixonaria… certo?

Uma história divertida e comovente sobre primeiros amores e a importância de sermos fiéis a nós mesmos.

OPINIÃO
"Os Altos e Baixos do Meu Coração" é o segundo romance publicado por Becky Albertali e ganhou lugar cativo na minha lista de favoritos (de sempre). É um livro que prende desde a primeirissima página. Tal como n' "O coração de Simon contra o mundo", Becky brinda-nos com uma escrita leve que flui naturalmente.

Quando terminei só queria mais, e lembro-me de pensar que queria acompanhar a vida da Molly para sempre pois ela é das personagens mais adoráveis que já conheci. Está a passar pela fase mais difícil da adolescência, a construção da identidade, onde as emoções disparam em diversas direções. Já se apaixonou 27 vezes mas nunca avançou porque o medo de ser rejeitada a impediu, e passa por momentos de insegurança pelo facto de ser gordinha. Ainda assim, durante o livro ela demonstra gostar dela mesma. A verdade é que muitas vezes nos sentimos inseguros com medo do que os outros pensam e não porque não gostamos de nós.

"Odeio estes pensamentos. 
Odeio a forma como odeio o meu corpo. 
Na verdade, nem sequer odeio o meu corpo. 
Só tenho medo que os outros o odeiem."

Outra coisa que não me queria esquecer de falar era sobre a relação maravilhosa de Molly com a irmã, Cassie. São gémeas mas são o oposto uma da outra em todos os aspectos, e isto é o que me fez gostar tanto delas. Têm uma capacidade de se reajustarem uma à outra e mesmo quando a relação parece estar a desmoronar-se elas dão sempre a volta por cima. Quem tem irmãos, de certeza que se irá identificar. E se não se idenficarem com a Molly ou com a Cassie, de certeza que o irão fazer com outra personagem pois existem para todos os gostos.

Se tivesse que escolher uma palavra para descrever este livro usaria a diversidade. Homossexualidade, heterossexualidade, pansexulidade, gordofobia, famílias disfuncionais, amizades à distância, diversidade cultural... são só alguns dos temas que vemos representados em "Os Altos e Baixos do Meu Coração" . Nunca tinha lido um livro com tanta diversidade e percebo que a ideia de Becky, mais uma vez, é a de quebrar barreiras. E das coisas que mais admiro nos livros da autora, para além dos temas, é o facto de nunca deixar o humor de lado. A capacidade de abordar temas tabus na nossa sociedade de forma a nunca dramatizar ou tornar o livro depressivo. É de isto que os nossos jovens precisam... livros optimistas que trasmitam boas energias.

Inspirador, emocionante, cativante. Por favor leiam "Os Altos e Baixos do Meu Coração" ♡


"Eu estou a tentar ser menos cautelosa. Mas nós temos de ser o guarda-redes do nosso coração."

Sem comentários:

Enviar um comentário